Sobre a Canoagem

Tipos de Canoagem

- Canoagem de Velocidade

    A Canoagem Velocidade é considerada a modalidade mais tradicional de canoagem. A primeira competição de canoa foi realizada na Bélgica em 1877, mas levou quase 70 anos para chegar a ter um status olímpico e ser incluído nos Jogos de Berlim, em 1936. A canoagem começou sua história na cidade chamada Estrela, localizada no Rio Grande do Sul Estado, no Brasil em 1943, trazido pelo alemão José Wingen. Ele projetou e construiu o primeiro caiaque na região e se inspirou em seu próprio caiaque que ele usava na Alemanha quando criança. Este fato marca o nascimento da Canoagem no Brasil.

    Desde que o Brasil foi confirmado os Jogos Rio 2016, a Canoagem brasileira tem aumentado o número de atletas participantes e vem dando resultados a nível internacional, tudo isto visando à preparação em 2016 e obter a tão sonhada medalha olímpica. O crescimento esperado e planejado da Canoagem brasileira poderá ser visto na lagoa Rodrigo de Freitas em dois anos. Vai ser um marco para o esporte no Brasil e servirá de inspiração para toda uma nova geração de canoístas brasileiros. 

O que vem a ser Canoagem Velocidade?

    Velocidade é uma modalidade essencialmente de competição. É praticada em rios ou lagos de águas calmas com 9 raias demarcadas nas distâncias de 1.000, 500 e 200 metros. Iniciam-se com eliminatórias que classificam os barcos semi-finalistas e finalistas.

Está presente nos Jogos Olímpicos desde Berlim, 1936.

As classes de embarcações são padronizadas pelas regras da Federação Internacional de Canoagem, conforme nos mostram as ilustrações a seguir:

• K1: Caiaque para uma pessoa. Tem o comprimento máximo de 5,20 m e o peso mínimo de 12 kg.

• K2: Caiaque para duas pessoas. Tem o comprimento máximo de 6,50 m e o peso mínimo de 18 kg. 

• K4: Caiaque para quatro pessoas. Tem o comprimento máximo de 11 m e o peso mínimo de 30 kg. 

C1: Canoa para uma pessoa Tem o comprimento máximo de 5,20 m e o peso mínimo de 16 k 

• C2: Canoa para duas pessoas. Tem o comprimento máximo de 6,50 m e o peso mínimo de 20 kg. 

• C4: Canoa para quatro pessoas. Tem o comprimento máximo de 11 m e o peso mínimo de 50 kg. 

Nos caiaques, rema-se sentado com um remo de duas pás. Na canoa, o canoísta apoia-se no assoalho da canoa com um joelho e usa remo de uma só pá.

- Paracanoagem

A Paracanoagem está inserida dentro das modalidades da Confederação Brasileira de Canoagem e é realizada por pessoas com deficiência. A modalidade realizada em alto rendimento e reconhecida pela CBCa é disputada em águas calmas e em distâncias de 500m e 200m, por pessoas com deficiência física. As provas podem ser abertas a outros tipos de deficiências, porém como forma de exibição. As provas que contenham deficientes físicos dentro de outras modalidades da CBCa são tratadas como canoagem adaptada e qualquer especificidade desta modalidade poderá ser ajustada apenas pelo Comitê responsável. Dentro do contexto histórico, a modalidade apresentou significativa evolução em termos físicos, técnicos e estruturais. Esta evolução pode ter relação com o fato que dentro do caiaque existe uma igualdade de condições de possibilidades, liberdade para locomoção, sendo que o desempenho técnico e físico depende exclusivamente da própria pessoa. Logo, podemos dizer que dentro de um caiaque as deficiências não aparecem ou são reduzidas. O praticante pode usar adaptações que auxiliem a sua pratica, tanto para melhorar sua segurança quanto para melhora técnica de acordo com sua funcionalidade, não podendo haver adaptações que influenciem diretamente na velocidade da embarcação. A Paracanoagem pode servir para lazer, recreação e/ou competição. Observando-se alguns aspectos de segurança e tendo um conhecimento das especificidades da deficiência e as adaptações necessárias todo clube, associação ou escola de canoagem pode atender a este público.

A Paracanoagem juntou-se a outras 21 modalidade nos Jogos Paralímpicos Rio-2016: triatlo, tiro com arco, atletismo, bocha, ciclismo, hipismo, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, halterofilismo, remo, vela, tiro esportivo, natação, tênis de mesa, vôlei sentado, basquete em cadeira de rodas, esgrima em cadeira de rodas, rúgbi em cadeira de rodas e tênis em cadeira de rodas. Desde então o Brasil vem participando de todos os Campeonatos Mundiais. Sempre estando entre os cinco melhores países, enquanto no continente americano, o Brasil demonstra hegemonia, consagrando-se constantemente Campeão da Paracanoagem Sul-americana e Pan-americana. 

A Paracanoagem brasileira foi representada por cinco atletas: Caio Ribeiro de Carvalho, Igor Alex Tofalini, Luis Carlos Cardoso da Silva, Mari Christina Santilli (atual paratleta do Clube de Regatas Curitiba) e Debora Raiza Benevides. 

*** Conteúdo extraído do portal da Confederação Brasileira de Canoagem - CBCa - https://www.canoagem.org.br